Bispo preocupado com o flagelo dos incêndios

Bispo preocupado com o flagelo dos incêndios

Diocese - Bispo preocupado com o flagelo dos incêndios

 

O Bispo da Guarda pediu a colaboração de todos os padres “na sensibilização pública para o combate ao flagelo dos incêndios”. Em carta enviada a todos os párocos, D. Manuel Felício sugere a afixação do cartaz, que apresenta algumas medidas tendo em vista a protecção da floresta, “nos lugares onde habitualmente” são afixadas “as informações à porta da Igreja”.

 

O cartaz lembra que, durante o período crítico, é proibido: “fumar nos espaços florestais; usar fogareiros e grelhadores, excepto fora das zonas críticas, nos locais autorizados; lançar balões de mecha acesa ou foguetes; fumigar ou desinfestar apiários, excepto se os fumigadores estiverem equipados com dispositivos de retenção de faúlhas”.

 

O documento refere que é obrigatório “usar dispositivos de retenção de faíscas e tapa-chamas nos tubos de escape e chaminés das máquinas de combustão interna e externa e nos veículos de transporte pesados e 1 ou 2 extintores de 6kg, consoante o seu peso máximo seja inferior ou superior a 10 toneladas”.

 

Na missiva enviada aos padres, D. Manuel Felício agradece a colaboração “em nome daquele cuidado com a casa comum com que também estamos comprometidos”.

Quinta, 18 de Julho de 2019