Acampamento Regional junta 400 escuteiros

Acampamento Regional junta 400 escuteiros

De 30 de Julho a 3 de Agosto, no concelho de Celorico da Beira

Acampamento Regional junta escuteiros na Praia Fluvial da Ratoeira

 

Cerca de 400 escuteiros vão participar no XXI ACAREG do CNE (Acampamento Regional), que terá lugar de 30 de Julho a 3 de Agosto, em Ratoeira, concelho de Celorico da Beira. Este acampamento tem como lema “TransformAr”, muito centrado no ar e nas questões ecológicas/ambientais.

A praia fluvial da Ratoeira transforma-se num grande acampamento com escuteiros de toda a Região da Guarda, território equivalente à Diocese da Guarda, que abrange a maior parte dos concelhos do Distrito da Guarda (Guarda, Sabugal, Almeida, Figueira de Castelo Rodrigo, Pinhel, Trancoso, Celorico da Beira, Gouveia, Seia, Manteigas e algumas freguesias de Vila Nova de Foz Côa e Fornos de Algodres), alguns do distrito de Castelo Branco (Belmonte, Covilhã, Fundão e Penamacor e algumas freguesias de Castelo Branco) e uma freguesia de Oliveira do Hospital (distrito de Coimbra).

“Estão previstas diversas actividades, para as diferentes secções sempre ligadas com o tema do acampamento”, explicou ao Jornal A GUARDA, Hugo Martins, Assistente Regional Adjunto. E acrescentou: “Este acampamento está virado para a problemática da ecologia e do ar”.

O Acampamento Regional tem os seguintes objectivos: potencializar o encontro entre os diversos agrupamentos existentes na região; partilhar o mesmo ideal; despertar a consciência ecológica; festejar e celebrar a pertença ao movimento escutista.

De acordo com Hugo Martins, a escolha da Praia da Ratoeira para a realização do acampamento teve a ver, em primeiro lugar, com a segurança, e também por ser “um lugar de excelência, com sombras e água”.

De acordo com os responsáveis pela organização, “em cada dia será dado destaque a cada um dos patronos das secções”. Haverá jogos, para que todos conquistem a insígnia “Maria Mãe dos Escutas”, que poderão colocar no seu lenço de escuteiro.

O acampamento terá uma capela central (tenda do encontro), com o Santíssimo Sacramento, que pretende ser “o pulmão espiritual da actividade, onde haverá espaço de silêncio, oração da manhã, oração do Angelus, espaço de escuta/reconciliação, música, e testemunhos cristãos”.

A Região da Guarda conta actualmente com mais de mil escuteiros divididos por 21 Agrupamentos. Hugo Martins adiantou que “a Covilhã é o concelho onde há mais agrupamentos” e que “no concelho da Guarda existem apenas dois”.

O Escutismo é um movimento à escala mundial e reúne 161 Organizações Escutistas Nacionais (OEN), presentes em 216 países e territórios, constituído por mais de 35 milhões de rapazes e raparigas, homens e mulheres em todo o mundo. O Escutismo constitui uma fraternidade mundial, onde os seus membros se caracterizam por elementos identificativos transversais comuns ao Escutismo, tais como o lenço, a lei e a promessa, legados por Baden Powell.

Em 1923, nasce uma nova associação, fundada por membros da Igreja Católica que se inspiraram no testemunho da acção dos escuteiros católicos de Itália. Desde então, o Corpo Nacional de Escutas cresceu e difundiu-se rapidamente por todo o território nacional.

Sexta, 26 de Julho de 2019