Sé da Guarda disponibiliza 130 lugares para quem quer participar na Missa

Sé da Guarda disponibiliza 130 lugares para quem quer participar na Missa

Entrada será pela porta principal

Sé da Guarda disponibiliza 130 lugares para quem quer participar na Missa

 

As celebrações comunitárias regressam, este fim-de-semana, às Igrejas, mas sujeitas a muitos regras e constrangimentos. Na Sé da Guarda, onde a Missa das 11.00 horas de Domingo, será presidida pelo Bispo da Guarda, só estarão 130 lugares disponíveis. “Não temos mais bancos para podermos manter a distância de dois metros entre as pessoas”, explicou o padre Alfredo Neves, ao Jornal A GUARDA.

Tal como está determinado “haverá uma pessoa, na porta de entrada, para fornecer desinfectante a todos os que entram na Sé, sendo obrigatório o uso de máscara durante a celebração”. Os elementos das equipas de acolhimento vão encaminhar as pessoas para os bancos que estarão devidamente sinalizados.

O padre Alfredo Neves garante que “os bancos vão ser todos utilizados pois metade vão passar para as laterais de maneira a garantir a distância exigida”. Para facilitar todo o processo, “a entrada na Sé será feita pela porta do fundo (principal) e a saída pela porta da Praça Velha”.

Outra das medidas tem a ver com o momento da comunhão, passando a haver pontos fixos dentro da Sé, de maneira a facilitar a distribuição pelos fiéis.

Neste processo de regresso às celebrações comunitárias, o padre Alfredo Neves lembra que o mais importante é que as pessoas “respeitem quem estiver no acolhimento e se se deixem orientar”.

Em ralação à Igreja de São Vicente deixará de ter celebrações Dominicais, passando a Missa Vespertina (Sábado) das 19.00 horas, para a Sé. Na Igreja de São Vicente, como tem menos espaço, haverá Missa às segundas, quartas e sextas, às 8.15 da manhã. O sagrado Lausperene que acontece todos os anos nesta igreja, no dia 30 de Junho, também passa para a Sé da Guarda, o mesmo sucedendo com o tempo de Adoração, habitual na Capela de São Pedro, à quinta-feira, entre as 17 e as 18.30 horas.

O padre Alfredo Neves adiantou que, para já, não haverá Missa na Capela do Bonfim devido à falta de espaço. A grande afluência de fiéis e o reduzido espaço das Igrejas também vai condicionar as celebrações no Mileu e na Senhora dos Remédios.

Na Igreja da Misericórdia, na Guarda, estão previstas as Missas das 9.00 e 12.00 horas. O Capelão, padre Manuel Mantos disse, ao Jornal A GUARDA, que na porta de entrada “haverá informação sobre a capacidade da Igreja e que os bancos serão numerados. Pede que as pessoas estejam “receptivas às ordens e orientações que forem dadas” pelos elementos das equipas de acolhimento.

Quinta, 28 de Maio de 2020