Diocese da Guarda tem três seminaristas a estudar em Braga

Diocese da Guarda tem três seminaristas a estudar em Braga

Semana dos Seminários

Diocese da Guarda tem três seminaristas a estudar em Braga

 

A Diocese da Guarda conta actualmente com três seminaristas: o Francisco Coimbra e o Tiago Fonseca, ambos oriundos da Covilhã, e o Ricardo Bernardes, natural de Minas Gerais – Brasil, mas com ligação actual a Manteigas.

Fazem parte de um grupo total de 24 seminaristas que integram a comunidade do Seminário Interdiocesano de São José, em Braga, que reúne os candidatos ao sacerdócio, das dioceses de Bragança-Miranda, Lamego, Viseu e Guarda. Na frequência do Seminário, o Francisco encontra-se no 1º ano, o Ricardo no 3º e o Tiago no 5º ano dos estudos teológicos.

Os seminaristas são acompanhados pela equipa formadora, com representantes das quatro dioceses implicadas. Da Diocese da Guarda faz parte da equipa o padre Serafim Reis.

O projecto formativo, para este ano, fica marcado pelo início do ano Propedêutico, “de acordo com o proposto pela Ratio Fundamentalis e também como adaptação à remodelação curricular imposta pela Universidade Católica”.

O padre Serafim Reis disse ao Jornal A GUARDA que “o reforço da carga académica, em detrimento da formação humana e espiritual, exige esse esforço compensatório da nossa parte”. E acrescenta: “Tal significa a extensão da duração do curso como também dos custos inerentes”.

Em plena Semana dos Seminários, o sacerdote da Guarda presente no Seminário Interdiocesano de São José, em Braga, pede e agradece “a oração pelos jovens aqui presentes com a certeza da nossa reciprocidade, com especial atenção aos nossos benfeitores que apoiam o seminário com seus donativos monetários e em géneros”.

Recorde-se que está a decorrer até ao próximo Domingo, 7 de Novembro, a Semana dos Seminários que este ano tem como tema “Para estarem com Ele e para os enviar a proclamar”, na sequência do tema do ano passado “Jesus subiu a um monte, chamou os que Ele queria e foram ter com Ele”.

Para D. António Augusto Azevedo, presidente da Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios, “mais do que exaltar glórias do passado ou carpir preocupações do presente, será mais sábio e útil sonhar e preparar o futuro, tentando discernir os apelos do Espírito”. Na Mensagem para a Semana dos Seminários, deste ano, refere: “De acordo com os desafios do Papa Francisco, a renovação do rosto da Igreja passará por ser mais sinodal e menos clerical. Será o de uma Igreja menos assente ou dependente da figura do presbítero; será o de uma comunidade cristã em que se articulam os ministérios do presbítero, do diácono e dos leigos. Este caminho de futuro pode começar a ser preparado nos seminários, mas vai precisar do compromisso de todos os cristãos. Aos presbíteros, os novos tempos vão exigir uma melhor formação em ordem ao cumprimento mais autêntico daquilo que lhes é específico: presidir, anunciar, santificar. Esta semana é momento para que o clero e os fiéis reforcem a sua proximidade para com os seminários.”

 

Quinta, 4 de Novembro de 2021