JMJ 2023 - Alegria e festa na Diocese da Guarda

JMJ 2023 - Alegria e festa na Diocese da Guarda

JMJ 2023

Símbolos das Jornadas Mundiais da Juventude recebidos com alegria e festa, na Diocese da Guarda

 

Os símbolos das Jornadas Mundiais da Juventude chegaram à Guarda, cidade mais alta de Portugal, em ambiente de alegria e muita animação, no dia 5 de Março, depois de terem passado pela Diocese de Portalegre/Castelo Branco.

Aos 5 F’s que definem a cidade (Forte, Farta, Fria, Fiel e Formosa), D. Américo Aguiar, presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023, quis acrescentar mais dois: Festa e Fraternidade.

“Queremos e desejamos que este território, desta amada Diocese da Guarda, faça Festa, sinta Festa, e também sejamos capazes de pensar naqueles que não podem fazer festa em razão das circunstâncias graves da sua vida, da sua vida pessoal e familiar. Uma oração especial e um pensamento com a Ucrânia, com os soldados, sejam russos, sejam ucranianos, que vivem momentos de trevas nas suas vidas”, disse D. Américo Aguiar na Festa de acolhimento dos símbolos na Praça Velha, junto da Sé Catedral, também apelidada de sala de visitas da cidade e da Diocese da Guarda.

A chegada da cruz e do ícone de Nossa Senhora movimentou jovens de todos os cantos da Diocese a que se associaram crianças e adultos.

O responsável da pastoral Juvenil na Diocese, padre Rafael Neves, destacou “o encontro intergeracional em torno dos símbolos” que congregou pessoas de todas as idades na Festa de Acolhimento.

Sérgio Costa, presidente da Câmara da Guarda sublinhou o “imenso orgulho, o carinho, a afeição e a solidariedade” da cidade, em receber os símbolos das Jornadas Mundiais da Juventude na Guarda.

D. Manuel Felício, Bispo da Guarda, espera que “a passagem dos símbolos pela Diocese da Guarda seja um abanão nas nossas comunidades para que elas se renovarem”. Lembrou que os símbolos “nos interpelam, não só, a caminhar para 2023, mas, sobretudo, a caminhar na fé, no bem, na construção da paz e na alegria”, atributos que fazem “falta na nossa sociedade”.

A Festa de Acolhimento começou com um concerto da “Banda da Paróquia”, grupo de música de inspiração cristã da Diocese de Coimbra, envolvendo os muitos jovens presentes na Praça Velha, na Guarda. Seguiu-se a celebração da Missa na Sé Catedral e, ao início da noite, a Vigília de Oração.

No domingo, 6 de Março, os símbolos que o Papa João Paulo II entregou aos jovens de todo o mundo, começaram a percorrer todos os arciprestados da Diocese da Guarda e, esta semana, já passaram pelo arciprestado de Pinhel/Figueira de Castelo Rodrigo e Almeida/Sabugal.

A cidade de Pinhel assinalou o momento com um concerto oração, com a Banda Jota, uma via-sacra pelas ruas do centro histórico, bem como a visita às escolas e residências seniores. Em Vilar Formoso, maior fronteira terrestre do País, os símbolos foram acolhidos na Igreja Paroquial. Em terras de contrabando, na raia do Sabugal, houve festa, alegria e muitos momentos de oração durante a passagem da Cruz e do ícone de Nossa Senhora.

Na Diocese da Guarda a peregrinação dos símbolos continua, até ao início do mês de Abril, nos arciprestados Fundão/Penamacor (13 a 17 de Março), Covilhã/Belmonte (17 a 20 de Março), Seia/Gouveia (20 a 24 de Março), Celorico/Trancoso (24 a 27 de Março) e Guarda/Manteigas (27 de Março a 2 de Abril).

Quarta, 16 de Março de 2022